sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Reciprocidade alcançada (Meu presente)

Conseguiu.
Explodiu,
Ou melhor,
Implodiu.

Foram algumas palavras
De um diálogo que a tanto não acontecia.
E dali, se fez reflexo , se fez instante.
Como um grafite raspado na moeda – a cópia perfeita.

Lembrei da sincronia apagada pelo tempo,
Do diferente voltando ao usual.
E que sensação gostosa!
Como se a entonação, a forma, o jeito
Reacendessem, inebriassem
dois corações tão hostis.

Como suportas ainda me ouvir?

Palavras que te guiam de uma forma inconsciente
- Quanto o temi.
E que a imprevisibilidade dos acasos reiteram
As suas idéias já tão ditas.

És mágica?
És bela.
És minha.
Certeza do pra sempre.

Ainda recordo-me de uma simples pergunta:
- Não se cansas?
Antes, diria não.
Mas, explodiu.
Entupiu,
Esgotou ,
Eclodiu.

E foram apenas duas sentenças.

Sim , tu és minha melhor mágica!

Te amo minha menina dos olhos tão verdes.

Um comentário:

Li disse...

Ah! Que lindo...

E que inveja...

Te amo