terça-feira, 11 de novembro de 2008

Epifania?


E sem mais, tudo se extingue. Como aquela vela, como o farelo na mesa de flores, como um pedido.
No lugar , o pano cobre a cara e esconde aquilo que não quer se ver - o quão assustador pode ser a superficialidade humana.
As duvidas já não existem. No futuro, apenas uma diferença - a mesma vista num rio de pedras e muita água.
Olha-se para trás e reconhece a sombra.

Lucas G.

Um comentário:

Marcia Jansen disse...

caralho lucas eu sabia que vc escrevia bem, mas nao tanto assim!!! amei esse texto....e por incrivel que pareça (hehehehe) vc sintetisou um puta sentimento em algumas linhas...está lindo!!! lindo mesmo...tocante!!!
te adoro meu bem!!! ;)