terça-feira, 13 de outubro de 2009

Não há título que explique...

Hoje, foi além de tudo o que eu mais esperava. Foi melhor, veio sentido nas veias, no palpitar sentido em ponta de dedos, no toque, na fala retorcida. Foi daquelas definições que chegam bem próximo ao perfeito. Ao perfeito, hoje, palpável. À mim.
Suas palavras sincronizavam junto a um olhar jamais visto. Minha verdade desnudando em frente a fumaças de cigarros. Minhas e suas. Numa simplicidade e recolhimento que não sabia existir.
Trouxe-me acalento em doses de água de mar, de frasquinho de cor transparente. Trouxe sossego e ajuda a um alguém que tanto necessitava. Ser ouvido, melhor, ser entendido.
Tarefas ardilosas a dualidade de (des)conhecer. Porém, para mim cada letra têm força, encravando em frases e acentos que penetram e , de fato, marcam. Não sabia.
Marcam como facas, como livros, lágrimas. Expus a ti todo meu passado não vivido, toda minha ânsia de mudar, esquecer, transformar, finalmente ponto em sinal de fim.
E só contigo, recolhido em seus braços pude ter certeza que conseguiria. Tinha já trilhado caminhos, mas acreditei poder ,mais uma vez, fazer de tudo pó de borracha e reconstruir mais um erro.
Mais um ? Dessa vez não. Faz-me mal, dessa droga fiz meu fim e tracei começos importantes. Sem a droga, agora, trilho minha vida. Rasgo em grito a dor de vício, porém ao seu lado e para sempre.
Vendo-me antes de tudo.E de qualquer outro. Acreditando em algo que já denegria.rascunhava.
Enegrecia.
Em mim.À mim. Junto a ti. Assim pra sempre!
Obrigado , muito obrigado...

Lucas Galati

2 comentários:

Li disse...

ciúúmeeee

L.G disse...

Nao tenha ...a surpresa foi enorme, nao esperava que as coisas pudessem ficar boas assim ... e do nada!